Enquanto eu tento aprender Ethanol, faço versos com pensamentos soltos...




Quero fazer as horas passarem devagarinho
Para não perder nem um segundo de carinho
Olhos atentos, falo baixinho..
Você faz cara feia, biquinho.

Eu mordo os seus lábios com jeitinho
Quero só provocar
Mas você continua invocado
Pensa na próxima frase como se fosse um teorema de pitágoras

Estatísticas agora não amor,
Penso eu – mas me calo.
A segunda taça de vinho já passou da espinha
Da noite de hoje, eu espero só desejos e abobrinhas

Peço de novo um beijo
Fico sofrendo aflita
As coisas começam a ficar sérias
Você fala das promessas que ainda não fez
- Sinal que pensa nelas.

E são delas que eu mais tenho medo.
Do futuro que não me espera
Ou do que me espera o futuro que desprezo

Tenho medo de tudo que é prometido
Porque conheço bem os becos da vida
Está lá na esquina para todo mundo ver
(pode ir espiar se você não crer)

Prometer o futuro é pecado
- Já pensava Deus quando modelava o sábado;
Quem promete o que ao futuro pertence
Convence que mente
Ou ama demasiado.

Um comentário:

luiz marcelo oliveira disse...

que beleza! muito bom, amiga!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...