Legião Urbana, para quê?




Por volta dos 13 anos de idade, fui apresentada a obra do Legião pelo meu amigo "Lelo" (João Marcelo Melo, filho do próprio) - Ele me presenteou com 3 fitas cassetes com o melhor da Legião Urbana depois que descobriu que eu gostava de umas coisas (meio tronchas) que os Engenheiros do Havaí faziam.

Entrei numa coisa louca de explicar minha entrada na adolescência através da poesia do Renato Russo e comecei a escrever loucamente depois disso. Cada verbo ao lado de cada substantivo escrito por Renato numa estrofe era como uma flecha cravada no peito. Sabe aquilo que você sente quando vai ao Cristo pela primeira vez e avista a cidade maravilhosa lá de cima? Uma coisa como aquilo, numa dia nublado (e muitas vezes frio).

Enfim, no meio dessa fase de fã total, muitas coisas aconteceram. A legião fez um show em Recife nessa época e eu não pude ir porque minha mãe não achava que eu deveria frequentar um show de Rock. (Bom, como ele morreu quando eu tinha 16, claro que jamais assisti a uma apresentação da banda, infelizmente).

Depois disso, ainda tive que trombar com meu tio famoso me dando um esculacho por gostar de algo tão pobre musicalmente. Na ladainha que ele blasfemou contra mim dizia algo como: "Alguém como eu devia gostar de algo como Paralamas e etc. Era uma vergonha ter nascido ao redor de tanta riqueza musical e gostar do Legião".

Fiquei chocada. Achei o discurso de burguês que põe um all star e saí por aí comendo menininhas inocentes, se dizendo crente, sem saber rezar... mas não retruquei. Calei. Quem era eu para dizer pro ego do músico a minha frente que Legião era bom pra C*&%$#@ aos 13 anos de idade? NINGUÉM. Então não disse nada.

Alguns anos depois, o mesmo tio, chega em minha casa e diz:

- Tenho que te pedir desculpas. Quando eu falei que vc era idiota por gostar do Legião, eu não conhecia nada da banda. Nunca tinha ouvido nada deles e só repassei o discurso que uma galera que eu conhecia falava. Mas nos últimos meses entrei no estúdio pra gravar com XXX (acho que foi com a Cássia Eller - não lembro!) e cara, ele era fenomenal. Além disso, fiquei sabendo que comprava cerveja pra todo mundo no estúdio e era super simples.

Ponto para mim que desde cedo já sabia que ao Renato era poeta. Ponto pra ele que soube reconhecer isso, mesmo que tardiamente.

Por isso, esse post.

Para o Renato!

Renato, VOCÊ VIVE MEU REI. Obrigada por suas coisas tão acidamente escritas. Tão desconcertantamente verdadeiras. Ao contrário do Cazuza, você não quis mudar o mundo. Queria aprender a viver nele. Tô contigo meu chapa, ainda tentando e morrendo do mesmo mal.

Muita luz nesse mês de aniversário de sua morte.

Brilhe onde quer que você esteja!

Vinte e Nove
Renato Russo


Perdi vinte em vinte e nove amizades
Por conta de uma pedra em minhas mãos
Embriaguei morrendo vinte e nove vezes
Só aprendendo a viver sem você
Já que você não me quer mais
passei vinte e nove meses num navio
E vinte e nove dias na prisão
E aos vinte e nove com o retorno de saturno
Decidi começar a viver
Quando você deixou de me amar
Aprendi a perdoar e a pedir perdão
E vinte e nove anjos me saudaram
E tive vinte e nove amigos outra vez

Resposta a pergunta do título - Legião Urbana pra tudo!

Um comentário:

capuxo disse...

Caramba, vim fuçar teu blog e olha só o que eu encontro... adorei o post, e ainda ganhei uma referência - me senti importante!!! quase não consigo lhe achar... nessa foto você me lembrou a Sarah Palin (será que esse comentário vai deixar você com raiva de mim? Não, não fique. É só uma observação idiota). Espero que você esteja bem e feliz. Um beijo. lelo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...